Pablo Kun

Aluno do curso de Artes Visuais - Licenciatura em Desenho e Plástica na Universidade Federal de Santa Maria. Desenvolve pesquisa no Orientado em Desenho com ênfase para o Realismo. Integra o Laboratório de Pesquisa em Arte Contemporânea, Tecnologia e Mídias Digitais/UFSM. 

Pablo Kun é jovem, competente e entusiasta. Sua obra é vibrante, ainda que desconcertante; é questionadora e forte. Enigmática. Fantástica, em todos os sentidos. Pablito, como costuma apresentar-se, é artista desde muito cedo, talvez nem mesmo ele saiba afirmar o início de suas criações. Porém, uma coisa é certa: ele possui um talento inenarrável. Lápis e papel são suficientes para exprimir suas ideias, memórias, sonhos e relacioná-los a diversos temas que merecem ampla discussão. Pablo parte de referenciais e, unindo-os às fábulas, permite diversas narrativas que podem causar certo estranhamento ao percebermos que seus desenhos podem estar relacionados ao bullying, à depressão infanto-juvenil e outras práticas ou transtornos físicos e/ou psicológicos que possam causar dor, angústia e diversos traumas no ser-humano, se negligenciados. Os tons suaves, bem como pontos de cor que contrastam com o preto e branco, e seu desenho que busca o realismo (como pode-se perceber em seu autorretrato desenhado à lápis grafite sobre papel) muitas vezes tornam sutis tais relações, porém, elas existem e estão expostas ao público justamente para alertá-los que nem sempre vemos o que realmente está diante de nossos olhos. Tempo e apreço é premissa básica para ver, sentir, perceber, ou, simplesmente, observar uma obra de arte e, sobretudo, para compreender o que há de mais fabuloso no mundo: o ser-humano.   


Obras do Artista